Rádio Laser

Depois de 8 anos, McDonald’s troca de roupa

13 de fevereiro de 2017
Depois de 8 anos, McDonald’s troca de roupa

Depois de oito anos, o McDonald’s resolveu mudar os uniformes de seus atendentes no Brasil. A icônica camiseta cinza listrada, desenhada por Alexandre Herchcovitch, dará lugar a peças mais chamativas.

São três as opções de cor: azul claro, verde piscina e azul marinho, todas com listras e o famoso “M” ao centro. Já o jeans clássico de cintura alta será substituído por calças em tons claros.

Uma segunda vestimenta, que remete às domas dos chefs de cozinha, também estará disponível. Os trabalhadores poderão escolher o modelo que preferem usar.

De acordo com a empresa, as novas roupas são “mais modernas, despojadas e dinâmicas” e foram pensadas para atender “uma nova geração de funcionários e clientes”.

Por trás na mudança da aparência, a rede de fast food também instituiu uma nova maneira de se comunicar com o consumidor.

A partir de agora, os atendentes serão treinados para conversar com quem pedir um lanche de forma mais próxima e natural, ao invés de reproduzir frases padronizadas.

“A rede está numa constante transição, que procura valorizar cada vez mais a personalidade de cada atendente e deixá-lo mais próximo dos consumidores”, diz em nota Paulo Camargo, presidente da Divisão Brasil da Arcos Dorados, franquia que opera a marca McDonald’s na América Latina.

O plano é todos os 50.000 empregados da rede estejam trajando o novo uniforme até o fim do ano. A troca será gradativa, mas a companhia não diz quais pontos de venda serão priorizados.

Os novos uniformes foram criados pela estilista Patricia Saada. Ela é filha de um franqueado da cadeia de restaurantes e está sendo preparada para assumir o lugar do pai nos negócios no futuro.

“Consegui unir duas paixões: o mundo da moda e do McDonald’s”, conta, também em nota.

O processo de desenvolvimento levou em conta a opinião de profissionais de diversas áreas da empresa.

Novo atendimento, novos produtos

Outra aposta do McDonald’s para melhorar a relação com o cliente no país é a inclusão de totens de autoatendimento e plataformas para receber pedidos pelo celular, que estão nos planos para este ano.

Do ponto de vista dos produtos, a rede vem investindo em sanduíches premium, da linha Signature, e comprou em setembro do ano passado os direitos de usar a marca Ovomaltine em seus sorvetes, desfalcando o concorrente local Bob’s.

No último trimestre de 2016 (últimos dados disponíveis) as receitas do McDonald’s (das lanchonetes de operação própria e das franqueadas) somou 357 milhões de dólares, um salto de 14,5% na comparação anual.

Porém, a valorização do real no período ajudou um pouco. Desconsiderado o efeito do câmbio, o crescimento teria sido de 5,8%.

Nos Estados Unidos, a companhia registrou nos três últimos meses de 2016 a primeira queda nas vendas em seis trimestres. A retração foi atribuída ao fato de que servir café da manhã nas lanchonetes durante o dia todo deixou de ser novidade e também à competição com supermercados e outros varejistas.

Fonte: Msn.com